Os religadores foram inventados nos anos 40, sendo tanto a isolação quanto a interrupção feitas no óleo, dentro de grandes tanques de aço. Nesta época os tanques eram fortes o suficiente para conter faltas no caso de falhas com arco interno.

A próxima geração de religadores utilizava gás SF6, que era contido dentro de válvulas de pressão e também era capaz de conter as faltas no caso de um arco interno.

Atualmente, tanto o óleo quanto o gás SF6 são mundialmente reconhecidos por causarem impactos ambientais indesejáveis e a maioria das concessionárias e empresas relacionadas estão eliminando o seu uso em equipamentos de interrupção e manobra utilizados em postes.

Além disso, equipamentos com isolação em sólido dielétrico foram inventados e atualmente são disponibilizados por uma série de fabricantes. Entretanto, estes produtos utilizam tecnologias de sólido dielétrico que não fornecem contenção e exaustão de arco de falta interna. Do ponto de vista da segurança, isto representa um retrocesso quando comparado com as gerações anteriores.

  

 

Atualmente as concessionárias, cooperativas e empresas relacionadas estão praticando mais instalações em linha viva, o que obriga que seus profissionais aproximem-se dos equipamentos energizados regularmente. É, portanto, mais imporante do que nunca, ter equipamentos que são preparados para conter e exaurir arcos de falta interna conforme as exigências da IEC62271-200-2003 Cláusula 6.106 e Anexo A. A linha de religadores NOJA Power OSM, que oferece solução ambientalmente correta através do sólido dielétrico, foi projetada e testada para fornecer esta importante característica de segurança.

Ensaio de contenção de arco de falta conduzido na Série OSM200 no laboratório Test & Certification Australia, em Sydney 2009. A linha de religadores NOJA Power OSM foi aprovada com sucesso no ensaio de tipo de contenção de arco de falta interna e atendeu os 5 critérios abaixo:

Critério No. 1

Portas permanecem travadas e o tanque não se abre.

Critério No. 2

Não ocorre a fragmentação do tanque dentro do tempo especificado pelo teste. Projeção de pequenas partes, com massa individual de até 60g.

Critério No. 3

Arco não causa furos em lados acessíveis até uma altura de 2m.

Critério No. 4

Indicadores não se incendeiam devido ao efeito de gases quentes. Fotos tiradas por câmeras de alta velocidade, vídeos ou qualquer outro meio adequado podem ser usados pelo laboratório para estabelecer evidências.

Critério No. 5

O tanque permanece conectado ao seu ponto de aterramento.