O Grupo DNP3 e a NOJA Power apresentam a interoperabilidade e a segurança do DNP3-SAv5 na DistribuTECH 2015

A mais nova versão deste protocolo de comunicação que já é padrão nas industrias, eleva a comunicação de dados em Smart Grids enquanto ajuda na proteção contra falhar do sistema.

Comunicado de imprensa

Março 2015
Cabines de controle RC10 da NOJA Power

Cabines de controle RC10 da NOJA Power.

A NOJA Power anunciou hoje que participou na apresentação do uso do DNP3-Sav5 em uma de suas cabines de controle RC10-ES (Controle esse usado nos Tanques da série OSM de religadores automáticos da NOJA Power) e esta apresentação foi um sucesso, pois com o uso deste protocolo industrial a cabine RC10 se comunicou com outros dispositivos com alta inteligência eletrônica (IED).

Esta demonstração que ocorreu na DistribuTECH 2015, mostrou como o grupo DNP desenvolveu características como a segurança e a interoperabilidade nas aplicações de Redes inteligentes. A demonstração contou com um conjunto de teste triângulo de Mircro Works, e este atuava como um centro de controle para a cabine RC10 e para os outros IED´s fazendo uso do protocolo DNP3-SAv5.

O protocolo DNP3 já atua de forma crucial na industrial como um protocolo confiável para obtenção de dados em sistema SCADA, atuando como dispositivos Mestre, Terminal Remoto (RTU) e IEDs ou mesmo empregado para fazer a monitoração e o controle temporário de redes. Como o aumento do número de ameaças, isso aumentou também a preocupação dos governos com a predominância que a internet possui em nossas redes de distribuição, essa inteligência proporcionada por ela também pode ser uma fraqueza tornando-as vulneráveis a ataques de organizações mal intencionadas. Uma pesquisa feita pela California State University para a California Energy Commission, por exemplo, concluí que as atuais redes inteligentes, possuem maiores fraquezas quando o assunto é segurança cibernética. Questões como, confidencialidade das informações dos usuários, a integridade dos sistemas de demanda, a integridade e a confiabilidade dos sistemas SCADA e também o pleno funcionamento dos Veículos Plug-In Elétricos. Essa pesquisa sugere que estas Smart grids devem ser elaboradas de forma a minimizar essas falhas de segurança.

Desde sua introdução, as cabines de controle RC10 da NOJA Power já podem atuar com o DNP3, a versão mais atualizada deste produto oferece suporte para a versão DNP3-SA versão 2(v2) e DNP3-SAv5. A versão DNP3-AS define uma arquitetura de segurança que identifica de forma única os dispositivos ou diferentes “usuários” de um mesmo dispositivo, oferece atualizações únicas para cada dispositivo ou para usuário, oferecendo também suporte para encriptação de dados. Todavia, uma das atualizações no DNP3-SAv5 visa oferecer suporte simétrico ou assimétrico para mecanismos de infraestrutura pública.

A RC10 pode atuar com Ethernet (TCP/IP e UPD/IP), e com a interface RS232 RTU e 3 portas USB, oferece portas seriais “baud” de 300-19.2k, com comunicação Full/ Half-Duplex, módulos para conexão aos sistemas de controle remotos e o DNP3 é fornecido como padrão para quaisquer destas interfaces. A cabine de controle pode ser configurada como um dispositivo de campo comum, com comunicação via DNP3 para com um único dispositivo Mestre também DNP3, tanto um canal serial como uma Rede Ethernet. Outra alternativa, é empregar várias unidades Mestres para se comunicarem com uma única cabine RC10, e fornecer assim aos dispositivos mestres meios de se coordenarem, e essa conexão será originária de uma única cabine.

“Estávamos ansiosos para tomar parte desta demonstração da interoperabilidade do DNP3-SAv5 na DistribuTECH 2012, visando mostrar que nossos produtose oferecem total suporte para o protocolo.” Diz Neil O’Sullivan, Diretor Geral da NOJA Power. “Vemos uma grande quantidade de usuários defendendo e implementando o protocolo DNP3-SA, todos concordam que para atuar em Smart Grids ele é mais prático que outros protocolos, como por exemplo, IEC 61850”

Vemos uma crescente base de usuários advogando e implantando DNP3-SA, que elesconsideram que é uma alternativa mais prática para aplicações de rede inteligente do que outros protocolos como o IEC 61850". Neil diz, “Como nossos religadores são um elemento essencial das Smart Grids, nós incluímos suporte para DNP3 desde o primeiro modelo e sempre mantemos todas as atualizações em dia com a evolução dos protocolos e de nossos produtos. Tamanha versatilidade atribui o Inteligente ao termo Redes Inteligentes (Smart Grids), por garantir que dispositivos IEDs individuais consigam comunicar entre si de forma segura e confiável para otimizar a atuação destas redes.”

O Grupo DNP é um grupo baseado nos EUA, sem fins lucrativos e sua proposta principal é oferecer suporte e promover o protocolo DNP3.

A DistribuTECH é uma conferência internacional direcionada para os fornecedores de produtos e serviços destinados a redes de distribuição elétrica, que ocorre também nos EUA.

Referência:1. “Smart Grid Cyber Security, Potential Threats, Vulnerabilities and Risks,” California State University Sacramento, Maio/2012.

Sobre o DNP3

O instituto de Engenheiros Elétricos e Eletrônicos (IEEE), aprovou formalmente o padrão DNP3 em julho de 2010, definindo este protocolo no IEEE 1815-2010 ("padrão da IEEE para comunicações de sistemas de poder elétrico - Distributed Network Protocol (DNP3)"). O DNP3 já desempenha um papel crucial na supervisão, controle e aquisição de dados de sistemas (SCADA) empregados para monitorar e controlar grandes redes e operações, onde é usado para SCADA como mestre de estações (ou centros de controle), unidades de Terminal Remoto (RTU) e dispositivos eletrônicos inteligentes (IED). O protocolo foi projetado com ênfase na segurança e confiabilidade, tornando-se uma escolha natural para as redes inteligentes.

O DNP3 em particular, aborda as preocupações dos usuários que dependem dos protocolos IP para tornar a comunicação. Isso torna possível que terceiros acessem seus dispositivos físicos e pontos primordiais da infraestrutura do protocolo, incluindo pessoas mal intencionadas, como hackers ou outras forças que desejem desativar sistemas de controle ou pontos críticos da rede. O DNP3-AS oferece autenticação, autorização e conta com um mecanismo de limite de acessos para pessoas desautorizadas.