Porque o GPS está se Destacando nos Religadores de Distribuição

Motivações e Drivers para Adesão da Tecnologia

Comunicado de imprensa

Junho 2018
NOJA Power OSM Recloser Installation

NOJA Power OSM Recloser Installation

A proliferação de sensores é uma ocorrência comum na evolução dos religadores de distribuição modernos. A última geração de Relés de Proteção, Controles e até mesmo dispositivos de proteção standalone possuem uma vasta gama de sensores. Com o ritmo acelerado de integração de sensores adicionais na crescente rede de dispositivos inteligentes das concessionárias de distribuição de energia elétrica, é um desafio manter-se atualizado com os interesses por trás da adoção de novas funcionalidades. Embora alguns desses recursos tenham mais mérito do que outros, um recurso que está se popularizando nos equipamentos de distribuição, é a inclusão do GPS nos religadores automáticos (RAs).

Os Religadores Automáticos são hoje tipicamente caracterizados como disjuntores montados em postes com avançados sistema de controle baseados em microcontroladores. Esses sistemas integrados possuem incrível capacidade, complexidade, e com recente advento do GPS integrado, aumenta a já impressionante lista de recursos. No entanto, ele levanta a questão: "Por que você precisaria de um rastreador GPS em um dispositivo que é permanentemente instalado em um local fixo?"

Em primeiro lugar, o GPS tem sido um dos pilares das instalações de subestações na forma de um relógio GPS central. A sincronização da hora exata em vários dispositivos inteligentes das concessionárias s é indispensável para uma análise pós-falta efetiva. As técnicas tradicionais de sincronização de tempo pelo SCADA nem sempre fornecem precisão abaixo de 1 segundo, particularmente quando há latências diferentes para vários dispositivos em uma rede de concessionárias. Para a engenharia de proteção, o modus operandi está bem dentro da faixa de milissegundos ou mesmo microssegundos. A sincronização de tempo pelo GPS fornece o nível de precisão para o registro de data e hora que está muito além da capacidade das técnicas convencionais de sincronização de tempo.

Em segundo lugar, o GPS permite a sincronização de tempo quando é perdida a comunicação. Para religadores instalados em locais remotos que podem ficar sem comunicação ou com baixa conectividade, o GPS permite a sincronização de tempo entre os dispositivos sem a necessidade de uma comunicação central. Esse recurso também oferece aos dispositivos remotos a capacidade de ajustar a hora, corrigindo pequenas variações que podem ocorrer no relógio, mesmo quando o link de comunicação com a central de controle não for 100% robusta e confiável.

Outra aplicação comum é o benefício do gerenciamento centralizado. O acesso à engenharia ou a capacidade de se conectar remotamente no sistema de controle de um religador em campo está se difundindo como um método altamente bem-sucedido de reduzir os custos operacionais da rede. A conexão remota pode economizar em despesas operacionais, como envio de equipes para pequenas alterações de configurações e coleta de dados, mas a segurança operacional de tal sistema requer consideração especial. Quando temos uma conexão remota com o dispositivo, é capaz de confirmar sua localização, proporcionando a segurança que os engenheiros estejam de fato se comunicando com o dispositivo correto, diminuindo o risco de envio de configurações erradas para o dispositivo.

Em consideração à Automação da Distribuição, as coordenadas do GPS do religador também são bastante valiosas quando integradas ao mapeamento em sistemas de despacho automático ou sistemas automáticos de Restauração de Faltas com Localização Isolada.

Por fim, novas técnicas de proteção da distribuição, como os sincrofasores, estão ganhando popularidade entre os engenheiros das concessionárias. Funcionalidades como essa exigem uma precisão de microssegundos, tornando o GPS extremamente necessário para obter a precisão necessária. As concessionárias que buscam a utilização a longo prazo dos seus dispositivos, estão inserindo o GPS como um requisito padrão, independentemente de o recurso entrar em uso imediatamente. Com as crescentes necessidades de gerenciamento de redes inteligentes, proliferação de geração distribuída e integração de renováveis, é muito provável que para as redes do futuro será necessário o uso de proteção de alta precisão.

“ “No mundo conectado de hoje em dia , faz sentido que o religador seja capaz de nos informar sobre o seu local de instalação quando o ligamos”, afirma Neil O''Sullivan, diretor administrativo da NOJA Power Group.

A NOJA Power não é uma exceção à implementação desse recurso. O sistema de religadores OSM da NOJA Power com controle RC15 é um dos líderes do setor em tecnologia GPS. A inclusão do GPS como um recurso padrão nesse sistema foi implementada com avidez em todo o mundo, à medida que as concessionárias melhoram sua proteção, análise pós-falta e gerenciamento remoto de seus dispositivos.

Para saber mais sobre a NOJA Power, a linha OSM de religadores automáticos e sistemas de controle, visite www.nojapower.com.br