Atualização de Subestações: Comparação de Custos

Uma comparação Clara entre as Técnicas de Atualização

Comunicado de imprensa

Fevereiro 2018

No início deste ano, a NOJA Power publicou um comunicado de imprensa sobre a implantação de Religadores em Subestações em vez dos disjuntores tradicionais.  Este comunicado de imprensa destacou como os disjuntores da subestação são frequentemente qualificados demais para o aplicativo e, ao usar uma solução integrada, como um moderno sistema de religador montado em poste, poderia economizar grandes investimentos de capital, integração e custos de comissionamento.

Subsequentemente a este comunicado, uma grande concessionária na região sul-americana publicou um artigo demonstrando suas descobertas ao implementar esta técnica na prática.
Obviamente, há benefícios e desvantagens tanto para o equipamento da subestação tradicional quanto para os religadores, mas vale a pena considerar a aplicação, uma vez que as concessionárias estão sob o crescente escrutínio das despesas de capital dos órgãos reguladores.

Os religadores podem ser usados ​​em subestações, desde que não seja necessária a classificação de corrente de falta máxima. A principal vantagem de usar religadores é a redução substancial dos custos. A concessionária argentina ENERSA lançou um artigo documentando sua experiência em termos de comparação de custos. Subcontratando uma subestação interna tradicional com disjuntores de subestação interna. A tabela de resultados de custos é a seguinte:

 

Descrição Interna com CBs Externa com Religadores

Equipamento de 13.2kV da Subestação

1 Por Unidade
(Valor de referência)
0.82 Por Unidade

Equipamento de 33kV da Subestação

1 Por Unidade
(Valor de referência)
0.61 Por Unidade

Estimativa de Custos:

1 Por Unidade
(Valor de referência)
0.34 Por Unidade

Estimativa de Custos: Eletromecânica

1 Por Unidade
(Valor de referência)
0.79 Por Unidade

Tabela 1: Comparação de Custo

Evidentemente, o custo da implantação de religadores em um ambiente ao ar livre, contra uma feita internamente com CBs, em uma base de despesas de capital, economiza investimentos substanciais. Quanto maior a voltagem, maior a economia, uma vez que os Religadore de 38kV são significativamente mais baratos do que os correspondentes equivalentes do disjuntor de subestação. A redução dos custos civis também é uma consideração importante, em vez de um gabinete abrangente de todos os equipamentos de distribuição associados. O estudo não inclui uma alternativa de subestação para zonas rurais, o que evidentemente reduz o custo do terreno.

Qualquer opção fornece vantagens e desvantagens, como listados abaixo.

 

  Subestações Internas com Interruptores Substações Externas com Religadores

Vantagens


  • Redução nas dimensões do local
  • Impacto visual reduzido
  • Reparos de manutenção imunes ao clima
  • Limitada exposição ao vandalismo
  • Facilita respostas rápidas em emergêrcias
  • Fácil manutenção
  • Custo mais baixo do projeto

Desvantagens

  • Aumento da complexidade de manutenção
  • Maiores suprimentos de peças e requisitos essenciais de peças sobressalentes
  • Aumento do custo do projeto
  • Aumento das dimensões do local
  • Maior impacto visual
  • Aumento da complexidade da manutenção
  • Manutenção em condições ambientais precárias
  • Exposição ao vandalismo

Tabela 2: Matriz de Vantagens e Desvantagens

Em última análise, cada design tem seus méritos. Em regiões altamente urbanizadas onde o valor de terreno é alto, pode não ser possível implantar uma subestação ao ar livre. No entanto, o uso desse arranjo é claramente mais econômico, particularmente em ambientes regionais e especialmente em voltagens mais altas.

"Nas áreas rurais e semi-rurais, onde o terreno está prontamente disponível nas subestações externas", diz Neil O'Sullivan, diretor do NOJA Power Group. "O estudo conduzido pela ENERSA significa claramente que pode ser usado com mais eficiência do que um dispositivo da subestação interna ou mesmo o disjuntor da subestação externa para construir subestações da zona econômica".

A NOJA Power possui experiência em aplicações de Religadores OSM em subestações. O Religador OSM  é fornecido com uma miríade de funcionalidades projetadas para implantação em subestações. Se você tem um projeto em mente ou precisa de mais informações, visite www.nojapower.com ou entre em contato com o distribuidor de energia NOJA local.

Por Martin van der Linde – Gerente de Marketing NOJA Power

Fontes: Beber, D., Maxit, A., Moyano, M., ©2011, “Use of Reclosers in Subsations 132/33/13,2 kV”, CIRED 21st International Conference on Electricity Distribution, Frankfurt 6-9 de junho de 2011