Smart Grids Acessíveis!

Desenvolver Smart Grid Seguras e Eficazes sem Gastar com comunicações

Comunicado de imprensa

maio 2018
Desenvolver Smart Grid Seguras e Eficazes sem Gastar com comunicações

Quando os Engenheiros pensam em Redes Inteligentes, geralmente o primeiro pensamento que vem à mente é “qual tipo de estrutura de rede será aplicado para meu sistema de comunicação? ”. No cenário atual, as topologias da rede de distribuição para Smart Grids são efetivamente uma rede de disjuntores informatizados que tomam decisões de chaveamento inteligentes com base nas informações fornecidas a eles. O pensamento tradicional de TI presumiria que as informações precisam ser passadas fisicamente para cada dispositivo, no entanto, na prática, isso não é necessário para alguns Religadores da rede de distribuição.

Se as informações não vêm de uma fonte de compartilhamento de rede, então de onde elas vêm? A resposta está em uma simples configuração de dispositivo: Detecção de tensão nos lados fonte e carga.

Figura 1 – Falha Ocorre no Alimentador Um

 

 

Figura 2 – Disparos Fonte 1, o RA 1 abre devido por Perda de Tensão em Ambos os Lados

 

 

Figura 3 – RA3 aguarda o “Tempo de Restauração” permitindo ao RA1 abrir antes de fechar para restaurar a energia para a Carga crítica e compartilhada

 

Em um método conhecido como “Automação Distribuída”, os Religadores NOJA Power têm sido utilizados em muitos países ao redor do mundo.

Embora os religadores OSM estejam claramente adaptados aos sistemas de automação centralizados e convencionais, a automação distribuída permite uma implantação econômica, inteligente e sem a necessidade de comunicações. Um exemplo simples de Automação de restauração do fornecimento perdido ao usuário final é demonstrado abaixo na Figura 1, todas as operações obtidas sem a necessidade de comunicações entre dispositivos.

Efetivamente, as decisões de operação das smart grids são feitas com base no princípio de restaurar a energia para segmentos do alimentador que se tornaram desenergizados. Pensando na sequência de religamento e re-energização em qualquer local, a única informação que um religador precisaria é da presença de tensão.

 

 

Diagrama Unifilar do Religador OSM

 

O Religador OSM possui sensor de tensão de alta precisão dos dois lados do Interruptor à Vácuo interno do dispositivo, armando o Religador OSM com a capacidade de tomar decisões de chaveamento com base no sensor de tensão. Esta capacidade tem a sua segurança aperfeiçoada com o uso das funções padrão de Check de Sicronismo, Sincronizador Automático e Intertravamento de Barra/Linha.

Este nível de automação pode ser tão simples quanto dois religadores alimentando uma única cidade, através de sistemas mais complexos de 5 ou mais religadores em série com proteção alternativa baseada em fluxo de potência. O religador OSM é equipado com uma lógica adicional para lidar com casos de falta de energia em diversos trechos da rede, dando aos engenheiros a capacidade de modificar a sequência de religamento para garantir que o padrão máximo de quatro disparos para o bloqueio em qualquer sequência de religamento nunca seja excedido.

“O termo Smart grid é muito comumente usado para o que anteriormente era conhecido como distribuição automatizada, e em religadores é frequentemente chamada de Loop Automation ou Loop Schemes”, diz o Diretor Geral da NOJA Power Group, Neil O'Sullivan. “Esses esquemas usam exclusivamente medição de tensão e corrente dos religadores, combinado com algumas lógicas para automatismo completo de um único conjunto de alimentadores paralelos ou uma rede inteira. Embora a comunicação não seja necessária para que os esquemas atinjam sua funcionalidade básica, essa aplicação pode ser aprimorada usando nosso software de automação de Smart Grids combinado com uma rede de comunicação TCP. Se você está pensando em automação, esta é uma ótima maneira de começar. ”

Para saber mais sobre como desenvolver automação de Smart Grids com os Religadores OSM da NOJA Power, visite www.nojapower.com.br