Por que o GPS é um recurso ideal para dispositivos de controle de rede de distribuição remota

Comunicado de imprensa

Março 2020
Religador OSM NOJA Power com Controle RC15 em operação na Nigéria.

A otimização de custos na gestão de redes de distribuição elétrica é uma função geográfica. Enquanto as subestações fornecem a localização do agregado para operações de manutenção, o desempenho e a manutenção das linhas da rede de distribuição eram tradicionalmente realizados por meio de inspeções de rotina e visitas programadas a dispositivos de controle de rede de distribuição remota, como Disjuntores de Religadores Automáticos (RA) montados em poste, STATCOMs, Chaves de Interrupção de Carga (LBS) ou outros dispositivos eletrônicos inteligentes (IED) distribuídos por toda a rede elétrica. Avanços na tecnologia e na disponibilidade das telecomunicações agem como um catalisador da integração desses ativos remotos para Sistemas de Informação Geográfica (GIS) de uma rede de distribuição, o que tem gerado uma necessidade pela integração da localização GPS e sincronização desses dispositivos remotos por parte dos fabricantes dos ativos. Para instalações com especificações de retrocompatibilidade de ativos IED distribuídos, há um risco emergente onde a tecnologia GPS não está incluída como base para processos de aquisição futuros. O GPS garante benefícios essenciais, como:

  • Integração GIS simples
  • Datação precisa de eventos em toda a rede
  • Verificação remota de localização de ativos

 

Religador OSM NOJA Power com Controle RC15 em operação na Nigéria

 

Para dispositivos de proteção, como os Controladores de religador, o GPS também é um componente essencial na implementação de sincrofasores. Para instalações que visam garantir que seus ativos estejam protegidos contra a obsolência, como uma mudança de paradigma para a operação e monitoramento de dispositivos, a inclusão do GPS como recurso padrão é altamente recomendada.

A integração GIS de ativos remotos pode ser simplificada por meio da comunicação remota de localização de dispositivos. A integração de IEDs como Controladores de RA em um GIS ou sistema de gestão de distribuição é simples, uma vez que os dispositivos remotos IED poderiam fornecer informações geográficas em comunicações SCADA iniciais, permitindo um mapeamento eficaz dos ativos de rede.

A datação também é uma consideração essencial para análise pós-falta de dispositivos de proteção de rede. Métodos tradicionais de sincronização de tempo de sistemas SCADA estão sujeitos a latência de atrasos na propagação de comunicações e, em áreas mais remotas, esses atrasos podem levar a oscilações de datação muito além da capacidade de processamento de relés de sistemas de energia modernos. Quando os sinais de disparo e aquisição dos relés está separada por meros milissegundos, a comparação entre registros de evento de inúmeros dispositivos alimentadores se torna muito complicada sem uma sincronização de tempo eficaz. Controladores de RA e relés que incorporam a sincronização de tempo por GPS, como o controlador RC15 da NOJA Power, garantem a precisão da datação em toda a rede de dispositivos, simplificando a análise pós-falha, independentemente da latência de comunicação.

Por fim, o GPS promove a mitigação de riscos para a estratégia de gestão remota de ativos. Redes de distribuição que incorporam o acesso de engenharia remoto têm a capacidade de alterar configurações remotas, mas problemas operacionais como a troca de relés e de dispositivos de comunicação entre instalações pode resultar na modificação de dispositivos incorretos. A inclusão das informações do GPS sobre os dispositivos de campo permite que os operadores remotos confirmem a interrogação do dispositivo desejado, mitigando o risco de erros de configuração ou operação de dispositivos, à medida que as distribuidoras fazem a transição para um modelo de operação e manutenção remotas.

“Se você ainda não está usando a tecnologia GPS em sua população de religadores, ou não pretende usar, você deveria” diz o Diretor Geral do Grupo NOJA Power, Neil O’Sullivan. “O GPS permite a funcionalidade de sistemas futuros e atuais, razão pela qual o implementamos na nossa geração mais recente de produtos.”

O futuro da tecnologia das redes de distribuição é promissor, com tecnologias de proteção emergentes, como sincrofasores, que fornecem soluções plausíveis para os novos desafios dessa geração descentralizada e renovável. A tecnologia GPS foi comprovada no ambiente de transmissão, e testes com a tecnologia de sincrofasores foram iniciados nas redes de distribuição. A integração da tecnologia GPS nos dispositivos remotos se tornará, muito provavelmente, a prática padrão para IEDs de redes de distribuição futuras. Para os usuários do sistema de religadores OSM da NOJA Power, com controle RC01 ou RC10, o controlador RC15 está disponível como atualização para distribuidoras que desejam resgatar dados de localização de seus ativos, reforçar sua sincronização de tempo e mitigar seus riscos na gestão de dispositivos remotos. Para mais informações, visite www.nojapower.com.br ou entre em contato com seu distribuidor local NOJA Power.